voltar
Pesquise sobre nossas escolas, notícias, portais e páginas.
(apague o campo para eliminar a pesquisa.)

Transparência e gestão democrática são os pontos mais elogiados por quem apoia o processo seletivo para diretores de escola

Por Ítalo Marcos
- 10/06/2019 08:26:00
946 acessos imprimir

 

 

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), divulgou nesta quinta-feira, 6, o início do Processo Seletivo Simplificado para diretores de unidades de ensino da rede estadual. Ao todo, estão abertas 284 vagas que poderão ser ocupadas apenas por integrantes do quadro permanente do magistério público estadual de Sergipe, com graduação em nível superior em quaisquer das Licenciaturas que compõem a Educação Básica.

 

A comunidade escolar, formada por alunos, professores, grêmios, pais de alunos, além de outras instituições, manifestou apoio e aprovou a iniciativa do governador Belivaldo Chagas, em promover esse processo seletivo, que irá efetivar a gestão democrática no gerenciamento da educação pública sergipana, de forma transparente.

 

Exemplo disso foi o depoimento de Adriana Hora, diretora do Centro de Excelência Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, em Aracaju, que, por se tratar de uma escola de ensino médio de tempo integral, também passou por um processo seletivo idêntico. “A minha experiência como gestora me proporcionou concorrer a uma seleção e permanecer no Maria Ivanda. Acredito que esse processo seletivo para diretores agora vai avançar mais um passo na gestão democrática do governo Belivaldo Chagas. Com isso, os gestores também desenvolverão suas competências e habilidades, pois creio que a Seduc investirá na formação dos diretores. A gente aposta sempre na capacidade dos colegas profissionais, para que venham a acrescentar no ensino de qualidade de Sergipe”, disse.

 

Quem também elogiou a iniciativa foi o presidente do Conselho Estadual de Educação de Sergipe (CEE/SE), José Sebastião Santos Filho. “Enquanto presidente do Conselho, vejo de forma muito positiva a iniciativa da Seduc em realizar o processo de seleção para os cargos de gestão. Além de ser um processo seletivo democrático, transparente e que visa à profissionalização, torna a seleção impessoal e privilegia a competência dos que serão mais bem avaliados. Tanto a Seduc quanto os que dependem dos serviços dela só tendem a ganhar com esse tipo de ação”, declarou.

 

Transparência e gestão democrática

 

A transparência e a gestão democrática foram os fatores mais pontuados por quem apoia o processo de seleção. Foi o caso de Jonathan Hora, presidente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas de Aracaju (Umesa). “Nós da Umesa acreditamos que é um grande avanço na educação pública o processo seletivo para diretores. Retomar a gestão democrática nas escolas, com a participação efetiva dos estudantes, é um sinal positivo do governo estadual, que dialoga com as demandas estudantis”, declarou.

 

O presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime – Sergipe), José Thiago Alves de Carvalho, apoia a seleção e disse que essa ideia já era uma demanda da instituição. “A gente recebe a notícia da publicação do edital com uma alegria muito grande. No ano passado, ainda durante o processo eleitoral, nós entregamos ao então candidato ao governo, Belivaldo Chagas, um termo de compromisso com dez itens que a Undime entendia como sendo os mais importantes a serem perseguidos nos próximos quatro anos. Um deles era justamente que fosse estabelecida a seleção qualificada para diretores das Diretorias Regionais de Educação, que já aconteceu, e agora o processo vai se completar com a seleção para diretores de escolas. A gente parabeniza o governo, porque tenho certeza de que muitos municípios irão tomar como exemplo e farão o mesmo processo”, afirmou.

 

Seleção

 

Divididas em grupos de escolas, por Diretoria de Educação (DREs/DEA), as 284 vagas abertas, a partir deste edital de seleção, para a função de Diretor de Escola da Rede Estadual de Ensino, poderão ser ocupadas apenas por integrantes do quadro permanente do magistério público estadual de Sergipe, com graduação em nível superior em quaisquer das Licenciaturas que compõem a Educação Básica.

 

De acordo com o governador Belivaldo Chagas, a decisão pela escolha de professores da rede estadual de ensino para ocupar a função de diretor de escola por meio de um processo de seleção, público, transparente e democrático, reafirma o compromisso do governo estadual com a impessoalidade da gestão escolar e com a perseguição do cumprimento das metas de melhoria da qualidade do ensino público ofertado aos cidadãos.

 

“Entendemos a necessidade de profissionalizar a gestão pública da Educação sergipana e assim elegemos como política de Estado as políticas públicas da área educacional do Governo de Sergipe. Meu compromisso com a Educação é sério e não vou permitir ingerências político-partidárias nesta pasta”, afirma Belivaldo, ao destacar que essa seleção dos profissionais mais aptos ao exercício da função de diretor de escola é também o cumprimento de mais um compromisso que assumiu junto à população sergipana.

 

Segundo o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, a decisão do governador de Sergipe de selecionar, dentre quadros efetivos do magistério público estadual, servidores mais bem qualificados e preparados para a gestão pública, visa ao fortalecimento da capacidade governamental de entregar à população serviços públicos cada vez mais qualificados.

 

“A gestão de pessoas é parte estratégica da administração pública. Neste sentido, estamos selecionando as pessoas mais preparadas para enfrentar os desafios de gerir unidades escolares da Rede Estadual de Ensino. Consideramos, para escolha dos ocupantes dessas funções, além da experiência profissional e formação acadêmica, competências que assegurem resultados eficientes e eficazes para elevar a qualidade do ensino público no Estado”, explica Modesto.

 

Detalhes da seleção

 

Regido pelo Edital nº 12/2019/SEDUC e coordenado pelo Departamento de Recursos Humanos da Seduc, o Processo Seletivo para a função de diretor de escola da Rede Estadual de Ensino será realizado em quatro etapas, sendo a primeira delas a inscrição, que deve ser efetivada, exclusivamente, no endereço virtual da Seduc, entre os dias 10 e 17 de junho, das 8h às 17h, período no qual o interessado deve preencher o formulário de inscrição e anexar a documentação comprobatória das informações lançadas no formulário.

 

Diretor do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, o professor Jorge Costa Cruz explica que a Etapa II consiste na análise do currículo dos candidatos, que são avaliados por uma comissão de examinadores que considerará, para fins de pontuação, a experiência profissional e a formação acadêmica.

 

“Como resultado das duas primeiras etapas, será classificado um número de candidatos de até duas vezes o número total de vagas de cada grupo de escolas. Na Diretoria de Educação de Aracaju, por exemplo, temos 68 vagas, assim, nesse grupo, serão classificados para a Etapa III até 136 profissionais”, detalha o diretor do DRH/Seduc.

 

Na terceira fase do processo de seleção os candidatos terão de elaborar um Plano de Gestão – em conformidade com as regras descritas no edital – , documento que terão de apresentar à Banca Examinadora na quarta e última etapas desse Processo Seletivo. Na Etapa IV os candidatos apresentarão seus Planos de Gestão à Banca Examinadora, que elaborará a lista final dos selecionados, de cada Grupo de Escolas, conforme classificação dos candidatos, e a encaminhará para a deliberação do governador. 

 

“Nomearemos os candidatos mais bem classificados em cada grupo de escolas. É desta forma que vou agir. Não vou aceitar pedidos de ninguém. Quem assumir, no decorrer do processo de gestão, vai ser avaliado e se não estiver gerindo bem será substituído”, garante o governador Belivaldo Chagas, ao destacar que esses dois processos seletivos para cargos e funções da Seduc põem em prática um processo de transformação da cultura de gestão de pessoas na administração pública estadual.

 

O secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura do Estado do Sergipe, considerando o resultado final do Processo de Seleção, após homologação do governador, poderá designar o candidato selecionado em um Grupo de Escolas para exercer a Função de Diretor em qualquer uma das escolas do Grupo.

 

A Rede Estadual de Ensino, presente nos 75 municípios sergipanos, possui 348 unidades escolares. A partir deste processo seletivo, serão escolhidos os diretores de 284 escolas estaduais. O processo não incluí vagas para a função de diretor das escolas de ensino médio integral – cujos gestores atuais foram selecionados também por meio de processo seletivo – , das 21 escolas estaduais com matrícula inferior a 101 alunos (Lei Complementar versa sobre essas escolas), além do Conservatório de Música e do Centro Educacional de Atendimento Especializado João Cardoso do Nascimento Junior.

 

Leia o edital completo