voltar
Pesquise sobre nossas escolas, notícias, portais e páginas.
(apague o campo para eliminar a pesquisa.)

Diretores de escolas tomam posse após passarem por processo seletivo democrático

Por Ítalo Marcos
- 12/08/2019 13:53:00
1265 acessos imprimir

 

Os diretores escolares da rede estadual de ensino que passaram por processo seletivo tomaram posse na manhã desta segunda-feira, 12, em solenidade promovida pelo Governo do Estado. O evento aconteceu no Teatro Atheneu, em Aracaju, e contou com a presença do governador Belivaldo Chagas, do secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, além do superintendente Executivo da Educação, professor José Ricardo Santana, e da superintende de Esportes, Mariana Dantas. A recepção do evento foi feita pelo grupo "Lá do Sertão", formado por alunos do Colégio Estadual Professora Maria das Graças Menezes Moura, de Itabi.

 

Ao todo, 260 novos gestores assumem o cargo, alguns permanecendo nas unidades de ensino em que já estavam, outros dando início aos trabalhos em uma nova escola.

 

Eles passaram por um processo seletivo realizado pela Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), com o objetivo de profissionalizar e democratizar a gestão da Educação pública no Estado e melhorar os índices educacionais das escolas estaduais. Esta foi uma das promessas de campanha do governador Belivaldo Chagas, a qual agora saiu do papel. "É o governo do Estado cumprindo o que foi estabelecido em seu plano de governo. No total de 21 metas estabelecidas, já estamos com 14 em andamento. Então, essa solenidade é o nosso compromisso com a Educação sendo colocado em prática. Agora cada diretor passará por cursos de aperfeiçoamento, com critérios técnicos para termos uma gestão mais qualificada", afirmou o governador.

 

Na abertura do evento, o secretário Josué Modesto dos Passos Subrinho destacou que está havendo um amplo processo de mudanças na educação pública. Ele citou alguns avanços importantes conquistados pela educação no país, como o Plano Nacional de Educação, Lei de Diretrizes e Bases, Fundos de Financiamento, profissionalização dos docentes, e falou sobre alguns índices educacionais em Sergipe. "Esse é um momento histórico. O Governo do Estado fez uma opção por selecionar, entre os professores da rede, os mais comprometidos e mais qualificados para esse cargo tão estratégico, que é a direção das escolas. Concluímos a seleção e estamos dando posse. Agora eles passarão por um processo de formação e de contínua avaliação e terão autonomia para montar equipes com o objetivo de apresentar resultados para as nossas escolas. Desejamos sorte a todos e que construam um ambiente propício a todas as nossas escolas", declarou.

 

Estiveram presentes também o superintendente executivo da Seduc, professor José Ricardo de Santana, a superintendente especial de Esportes da Seduc, Mariana Dantas, o secretário geral de Governo, José Carlos Felizola, e o presidente do Conselho Estadual de Educação de Sergipe (CEE), José Sebastião dos Santos Filho.

 

Processo transparente e novos desafios

 

Os novos gestores escolares e os diretores das diretorias regionais de Educação elogiaram a transparência do processo seletivo e os novos desafios que os diretores de escolas terão pela frente. "A lisura do processo foi totalmente inquestionável. Estou muito feliz. Parabenizo o Governo por ter proporcionado isso, por ter garantido uma gestão democrática no Estado. Agora é arregaçar as mangas, porque o trabalho continua e vai dar tudo certo", disse Mayane da Costa Alexandre, que já era diretora da Escola Estadual Professora Evangelina Azevedo, em Nossa Senhora da Glória, e permanecerá como gestora na mesma unidade de ensino.

 

A diretora da DRE 9, Meire Ferreira da Silva, disse estar honrada por participar do processo de gestão pública da educação sergipana. "Muito gratificante saber que os nossos gestores recebem condições de participar de um processo transparente, que levou em consideração todos os aspectos éticos, profissionais e técnicos. Acreditamos que esse é um novo redesenho para as gestões da educação e que assim poderemos fazer um trabalho que traga como retorno para a comunidade um olhar técnico para a educação", disse.

 

Marcos Robério Nobre de Lima tomou posse como diretor da escola em que já atuava, o Colégio Estadual Doutor Osman Hora Fontes, de Riachão dos Dantas. Para ele, essa iniciativa do governo garante a autonomia da gestão pautada em resultados. "Isso nos deu mais segurança enquanto gestores escolares. A seleção pôde potencializar a figura do gestor dentro da escola. Agora teremos como desafio dar continuidade ao trabalho que já vínhamos fazendo na escola, pensando nos resultados, como o Ideb e o aumento da taxa de aprovação", afirmou.

 

Já o diretor Max Matias está estreando em uma nova unidade de ensino, o Colégio Armindo Guaraná, de São Cristóvão. Ele explica que, mesmo tendo experiência na função, ele vai se deparar com uma nova realidade e novos desafios. "Esse processo, pela forma como foi realizado, dando a oportunidade a qualquer professor da rede de se inscrever, terminou trazendo o sentido de democracia. Acredito que é algo muito positivo. Estamos em processo de reestruturação da rede e teremos agora a oportunidade de sermos protagonistas", declarou.

 

Maria Janaína Marques, diretora do Colégio Estadual Tobias Barreto, afirma que é a favor da renovação. "A educação está em um processo de transformação muito grande. Gestores novos estão chegando, alguns permanecerão e darão continuidade aos trabalhos. Eu enxergo como positivo, porque gosto muito de mudanças, que oxigenam e renovam. É um momento de revermos posturas e ações, deixando a educação do jeito com que a gente sonha", disse.

 

A diretora do Colégio Estadual José Amaral Lemos, de Pirambu, Raiana Santos Reis Dávila, declarou que a seleção e a posse validam a atuação dos gestores. "Ter passado por um processo seletivo e ter visto a transparência dele até o momento final é muito proveitoso. Eu me sinto honrada por estar participando desse momento histórico. A educação está mudando bastante, então o desafio é podermos melhorar os índices, trabalhando junto à comunidade, e acolher funcionários e alunos", destacou.

 

Gladston dos Santos é o novo diretor do Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana. "Temos desafios grandes, pois essa é a maior escola da DRE 3, uma escola de que a sociedade cobra muito e que precisa de uma modificação na questão administrativa e pedagógica, para que os resultados possam ser alavancados dentro da instituição de ensino", afirmou.

 

A diretora da DRE 4, Maria Luíza Rodrigues de Albuquerque Omena, afirmou que o processo seletivo representa um grande passo na democracia e faz parte da nova política de governo. "A partir de agora a gente fortalece as escolas, a política pública para a educação de Sergipe, e todos saem ganhando", declarou.

 

Seleção

 

Ao todo, 414 inscritos disputaram uma das 280 vagas disponíveis no processo seletivo realizado pela Seduc. A seleção foi feita em quatro etapas, sendo a inscrição, análise dos currículos, elaboração do Plano de Gestão e posterior apresentação do Plano de Gestão à uma banca examinadora.

 

A Rede Estadual de Ensino, presente nos 75 municípios sergipanos, possui 337 unidades escolares. O processo seletivo não incluiu vagas para a função de diretor das escolas de ensino médio integral - cujos gestores atuais foram selecionados também por meio de processo seletivo - das 21 escolas estaduais com matrícula inferior a 101 alunos (Lei Complementar versa sobre essas escolas), além do Conservatório de Música e do Centro Educacional de Atendimento Especializado João Cardoso do Nascimento Junior, das unidades quilombolas e a Escola Indígena Dom José Brandão de Castro.