voltar
Pesquise sobre nossas escolas, notícias, portais e páginas.
(apague o campo para eliminar a pesquisa.)

Encontro formativo promove troca de experiência do Programa Sergipe na Idade Certa

Por Francimare Araújo
- 11/02/2020 12:28:00
315 acessos imprimir

Durante dois dias, a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) realiza o encontro formativo do Programa Sergipe na Idade Certa. Na manhã desta terça-feira, 11, os coordenadores pedagógicos das dez Diretorias Regionais de Educação, juntamente com a equipe formativa da Seduc, estarão concentrados com o consultor de educação do Unicef, Rubilar Simões Júnior, e com o professor-formador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Henry Daniel. 

 

"A formação é o pilar do Programa Sergipe na Idade Certa", enfatizou Roseane Santana, coordenadora do programa, durante abertura da primeira reunião de planejamento referente às formações que respaldarão o ano de 2020.

 

Com 53 escolas-piloto desde o início da implementação concomitante com os encontros formativos, e mais a adesão de uma escola neste ano, Roseane objetiva preparar e planejar uma formação ampliada agendada para o dia 7 de março, onde irá recepcionar todos os professores dos anos iniciais e gestores envolvidos no programa. Ainda de acordo com a coordenadora, escolas com deficiência em distorção idade/série, foco do programa, podem requerer a adesão. 

 

Letramento e numeramento serão dois dos conhecimentos tratados com especial atenção durante os dois dias de formação, afirma o consultor de educação do Unicef, Rubilar Simões Júnior. Segundo ele, estas duas áreas apresentam-se como as condições necessárias para que os estudantes consigam superar as dificuldades no processo de retenção que sofrem. "Hoje vamos ouvir dos formadores o que aconteceu em 2019, retomar os princípios básicos da proposta das trajetórias de sucesso escolar e avançar um pouco na direção de outros conhecimentos que são necessários para a implementação eficiente e eficaz do programa", disse.

 

Ádson de Lima, coordenador pedagógico da Diretoria Regional de Educação 8, sediada em Nossa Senhora do Socorro, compartilhou algumas das experiências com o programa durante 2019, e, sobretudo, as expectativas para a retomada das atividades que dão continuidade à implementação pretendida de amenizar os problemas de letramento das crianças sergipanas. "Com o Sergipe na Idade Certa, as escolas vão ter um norte no sentido de sistematizar e planejar, junto aos professores, a forma como trabalhar e sanar essa problemática nas escolas", disse. 

 

Até esta quarta-feira, 12, os participantes contarão também com a contribuição do professor-formador da UFRGS, que iniciou no segundo semestre de 2019 uma espécie de intercâmbio de metodologias, trabalhos de campo e outras atividades, a fim de contribuir na aplicação do programa sergipano. Para ele, a proposta é construir a partir de duas questões fundamentais: a autonomia, na perspectiva da coletividade; e a autoria, sob a ideia de gerar ações em grupo.